19.2.08

DESVARIOS


Era verde e chamaram-lhe mar. Verde com escamas negras vindas do longe, do buraco fundo da vigília. Cansado de ser chão, ganhou vulto, encorpou, alteou-se em dorso de dragão. Ouviu dizer escarpa e sentiu medo do nome e da ameaça das sílabas. Pensou-se vermelho, quente e amadurado, peregrino terra adentro sobre marcas indeléveis de signos eternos. Encetou a descida, abrandando a fúria de chegar. A cor das vestes, esmaecida, dizia-lhe repouso. Palavra pouca para a branca agonia duma estrela.

Licínia Quitério

14 comentários:

Rui disse...

O tratador de relva calçou as galochas antes de se fazer ao mar. De tesoura de podar na mão, enfrentou as quatro linhas e as bancadas despidas. Logo, havia jogo.

un dress disse...

água

que salta

e logo

morre

sem dar por

nada



*

Maria Laura disse...

Entre as cores e as emoções... um mar de sentimentos.

TINTA PERMANENTE disse...

Um dia encontrei uma estrela e ela contou-me um segredo. Lembrei-me que, se calhar, ela não me pediu segredo...


Abraços!

Graça Pires disse...

Frente ao mar sublinhamos, a vermelho, todos os gestos...
Um beijo.

Vieira Calado disse...

Gostei muito do seu texto, sabe?
Cumprimentos

Poesia Portuguesa disse...

E na Terra que se desfaz pouco a pouco, enlouquecida por não a compreenderem ...e a fúria do mar, um dia chegará e, lavará a tristeza dos dias sem nome...

Um abraço ;)

JRL disse...

belos desvarios, os teus. um beijo.

herético disse...

como um dragão verde. em sereno repouso. depois do vulcão aceso...

legivel disse...

... "era verde (...) Verde com escamas negras. Cansado (...) alteou-se em dorso de dragão. Pensou-se vermelho(...) Encetou a descida...


Licínia,

Os teus vaticínios em relação ao "verde" e ao "vermelho" batem os de qualquer comentador desportivo encartado. Tens razão também no que se refere ao "dragão": encostou em Alvalade. Já sei a que porta bater quando quiser saber resultados antecipados...

Beijinhos e sorrisos.

Poesia Portuguesa disse...

Olá.
Grata pela disponibilidade do seu poema, para o Poesia Portuguesa.

Está postado, achei que gostaria de saber...

Um abraço carinhoso e boa semana ;)

Dom Mitílio disse...

Bons ventos me fizeram aportar neste "Sítio".Vou demorar-me por cá algum tempo. E vou repetir a visita.

Marinha de Allegue disse...

Colorido e Fermoso desvarío!!.

Unha aperta salgada e azul con escuma branca.
:)

Ad astra disse...

tamto mar...tanto mar...


um beijinho

arquivo

 
Site Meter