17.8.19

DIGO


Digo
palavras pequeninas:
mãe, pai, mar.
Convocam-me, engrandecem-me
abraçam-me.
Palavras inteiras:
país, guerra, deserto.
Situam-me, olham-me
provocam-me.
Palavras adultas:
mulher, homem, solidão.
Dizem-me, limitam-me
atraem-me.
Palavras desprezíveis:
inveja, ignorância, calúnia.
Diminuem-me, ferem-me
sufocam-me.
Palavras amáveis:
amigo, beleza, dádiva.
Confortam-me, alimentam-me
melhoram-me.

Amor não digo
porque breve
porque esquivo.

Licínia Quitério
   

2.8.19

CRESCER



Os meninos crescem-nos do coração. 
São gomos frescos de vida. 
Os meninos têm o choro igual ao riso, 
igual ao canto. 
Só param quando a fada da noite os adormece 
nas almofadinhas do sono. 
Olhamos os meninos e nada entendemos 
do mistério de crescer. 
Habitamos com eles a inteireza do tempo.

Licínia Quitério

arquivo

 
Site Meter