20.8.17

ELES


Eles não são do nascente.
A noite é sua amante 
seu desvario e sossego.
Aprenderam os caminhos da lua
o piar da coruja o uivo do lobo.
Há flores que só à noite se mostram.
Eles sabem disso e não as colhem.
Há rios que só à noite sussurram
declarações de amor aos peixes e às pedras.
Eles escutam e vão tecendo uma canção de berço.
Eles rondam as mulheres e as engravidam.
Eles dão aos  homens a ardência do sol
a bravura dos braços e a bondade solitária
dos ocasos.
Eles são necessários.
Eles são tudo isto e muito mais seriam
se existissem.

Licínia Quitério

9.8.17

O VENTO NORTE


Este vento de Verão desnorteou-se.
Barafustou contra a rosa-dos-ventos,
desgrenhou-se e partiu 
armado de fúria e liberdade.
É vê-lo a uivar por entre as pedras,
a rir da curvatura de sebes e searas.
Detém-se por instantes qual corredor
na linha da partida e aí vai de novo.
Não há asa não há vela não há casco
não há homem que o domine.
É o tempo de mostrar que é o senhor do fogo
do naufrágio da perdição das sementes.
Porém, quem o quiser ouvir há-de saber
de uma mulher no cimo de um rochedo
a entoar uma canção de amor
a entrançar os seus cabelos de oiro
com as cordas que o vento lhe ofertou.
Histórias do vento norte que eu guardei
mas ninguém me contou.

Licínia Quitério

6.8.17

PESCADORES


Pescadores somos todos nós
aparelhados de armações e linhas
adivinhando os altos mares
ou os rios de passagem.
Há quem embarque ao encontro
do cardume maior da sua vida.
Há quem entre na água a terra à vista
e com pequeno peixe se contente.
Eu vou eu volto espera-me em casa
é o que dizem os pescadores do longe.
A casa sempre espera mas as mulheres
não aguentam tanto mar
tão pouco homem
ainda que farto o peixe.
Pescadores somos de mar e lua
experientes de tormenta
sabedores de marés e mareantes
a aventurar amores de travessia.

Partimos. Em terra fica um cais
de amarração e um relógio de areia
a contar dias até voltarmos
de rede rota e mãos vazias.
Pescadores, marinheiros
e outras gentes somos
armados de saudade e teimosia
a crer num amanhã de farta pescaria.


Licínia Quitério

arquivo

 
Site Meter