23.4.08

É ABRIL

Foi quando Abril chegou que encetei a subida da nova encosta. Lembro-me bem das lágrimas de meu pai que enfim podia chorar como só chora um homem a quem obrigaram a calar meio século de vida. Lembro-me dos abraços aos amigos enquanto gritávamos na praça pública: Cairam! Eles cairam! Lembro-me de um certo olhar que com o meu para sempre se cruzou, na luz baça duma sala em que por fim se soltavam histórias de nada ter e de muito querer.

Tem sido uma encosta íngreme. De muitas flores e de muitas pedras.

Hoje leio as notícias e estremeço. Lucros com muitos zeros à direita, reformas opulentas. Os sem casa, os sem emprego, os sem saúde, os velhos, muitos velhos. Os sem esperança, os sem voz, os com medo, os com fome. Os arrogantes, os rastejantes, os pedintes. Também os sonhadores e os limpos e os que falam verdade e os que não vendem nem compram porque só sabem dar.

Sou feita de muito Abril. Quase cheguei ao cimo da encosta.

Vou ainda envolver-me na lembrança do clarão das ruas e dos risos, suavemente deslizar pelo dia e afagar um cravo cor de sangue e glória.

Um terno abraço, Companheiros!


Licínia Quitério

14 comentários:

alice disse...

uma bela carta, licínia :) um beijinho*

herético disse...

"havemos de chegar ao fim da estrada/ ao som desta canção..."

Abraço, Licinia.
fraterno. solidário. forte.

Maria disse...

Os jornais falam também das LUTAS! Das lutas de todos nós. Que hão-de continuar. Sempre. Até que Abril, finalmente, se cumpra!.

E vamos para a rua, e vamos cantar, e vamos lutar.
Para que nunca mais. E porque sim!

Beijos

batista disse...

“Com quantos golpes
se constrói um homem?”

... com quantas lágrimas e risos
se (re)constrói o Sonho?

Um abraço fraterno e solidário nessa data tão especial.

Graça Pires disse...

Contigo me envolvo "na lembrança do clarão das ruas e dos risos, suavemente deslizar pelo dia e afagar um cravo cor de sangue e glória", aqui, onde o coração reclama uma pátria melhor.
Um beijo.

M. disse...

Abril de 74 foi um dia lindo que apraz recordar. O pior é quando a essência das coisas se evapora e fica a mancha da desilusão na alma das gentes. Mas não percamos a esperança de recuperar o que ficou pelo caminho.

Justine disse...

Apesar das esperanças defraudadas, continuamos a lutar. E isto vai, companheira, isto vai!
Boa Festa!

Marinha de Allegue disse...

Palabras cheas de emoción e sentimento...

Beijos companheira
:)

CNS disse...

Forte abraço, teu, nas palavras do texto.

bettips disse...

Como se a minha pele...
Uma abraço cheio de força e esperança
...apesar de "quase ter chegado ao fim da encosta".

maria m. disse...

texto comovente.

Mar Arável disse...

Sou feita de muito Abril

Belo texto

Perdido disse...

Abril só como memória me comove.

Um terno abraço.

samuel disse...

Seguir os links de comentários "suspeitos" em blogs amigos tem por vezes grandes resultados.
Gostei muito de encontrar este lugar bonito. Irei voltando.

Abreijos

arquivo

 
Site Meter