28.8.10

COM UMA ROSA

Com uma rosa na mão
ou a rosa o tinha assim despido
de queimas ou de espinhos.
A rosa se fez mão e acenou,
tal o homem inteiro
no campo aberto ao sol.
E os insectos a procurar a rosa.
Rosa-não. Rosa-mão.
Um homem livre e bom
Sabia agora o preço do amor.
Sentira a rosa, a mão,
declarara aos insectos:
Rosa-não. Rosa-mão. 
Um dia entenderá
da Natureza a gratidão.

Licínia Quitério

9 comentários:

bettips disse...

Rosa ou bem-me-quer

pétalas de palavras
desfolhas TU!
Bj

Justine disse...

A simbiose entre homem e natureza. A sabedoria das palavras sentidas. A tua sensibilidade!

heretico disse...

belo esse percurso - da rosa para a mão!

... a rosa que se faz mão! em campo aberto.

poema-feitiço. deslumbrante!

beijos

Lídia Borges disse...

Da rosa à magia da palavra que a fazem flor-poema.

Lindo!

Maria disse...

Rosa da vida. Aberta inteira na tua mão.
Belo!

Beijo.

hfm disse...

A cadência a desfolhar pétalas.

tb disse...

Sempre belo, o teu poemar...
Beijinhos

legivel disse...

Narrador:

tem uma rosa na mão
na mão de Rosa uma flor
Rosa entra em confusão
serão efeitos do calor?

Rosa pergunta à rosa
se a julga um roseiral
à rosa falta-lhe a prosa
responde com um sinal

não entende o sinal Rosa
afaga a rosa na mão
pica-se fica chorosa
sacode a rosa p´ró chão

vai a rosa a rebolar
pelas ruas d´amargura
ninguém a quer apanhar
isto é qu´é uma aventura!

rosa:

não me hão-de ver a chorar
e de mim não tenham pena
pois acabo por ir parar
àquele sítio do poema.


Abraços e sorrisos.

Graça Pires disse...

Chegou-me aqui um imenso cheiro a rosas quando li o teu poema "Rosa não. Rosa mão. Magnífico! Um beijo grande.

arquivo

 
Site Meter