27.11.10

ACREDITA EM MIM



Acredita em mim. O gelo há-de quebrar. Não te direi quantas manhãs terás de inaugurar com a frialdade dos corpos desistentes. Com o arrepio das vozes persistentes. Com a tremura daquelas mãos ausentes. Tu tens a força e as balas não penetram no teu peito. Avanças indiferente à calúnia e à ingratidão e delas dizes - passaram não as vi. Incansavelmente colhes os frutos magros e os secas ao sol para que o doce nasça e o distribuas. Deste a última manta mas outra hás-de tecer com as artes da memória que guardaste. Quando te dizem morte e noite escura sorris e acendes vida nas portadas. Vê bem. O choro que foi sangue  é agora a pureza da linfa, o brilho das nascentes. Não tarda o dia da planura ardente com desejos de céu. Nela entrarás sorrindo sem nada te doer. Esquecerás o gelo e com as mãos revolverás as cinzas em busca do diamante dos teus dias.  Encontrarás o antigo coração e o embalarás colado ao teu e uma nuvem te abrigará da poeira do mundo que pisaste. Continua sorrindo que o fogo muito ao longe já está ganhando cor. Acredita em mim.

Licínia Quitério

12 comentários:

Maria disse...

Acredito no Sonho.
O teu foi tecido por dedos de cetim e pérolas. Virá o dia, virá!

Um beijo.

Lídia Borges disse...

Um percurso até ao infinito...
E nas mãos o ouro!



Um beijo

Benó disse...

Lá muito, muito ao longe o horizonte cria cor. Será o fogo de tantas ilusões queimadas? Ou o fogo do desejo de muitos corações? Só o poeta o sabe.

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

Acredito , na força e na imagética das tuas palavras ...
um abraço
____________ JRMARTO

Emília disse...

Vim aqui e encontrei força. Estava a precisar. Estava nas palavras e nos sentidos delas. Fui daqui mais forte.

Justine disse...

Belíssimo, empolgante grito de certeza no futuro. E eu acredito em ti, poetisa, na força do teu/nosso querer!

tb disse...

Derreterá. Basta que haja um querer forte!
beijinhos

Virgínia do Carmo disse...

Às vezes é preciso mesmo acreditar... e que nos acreditem...

Um abraço

Graça Pires disse...

"Encontrarás o antigo coração"...
Acreditar. A vida não pode viver-se sem fé.
Um beijo, Licínia e bem-haja por mais este belo texto.

bettips disse...

Acreditamos sempre no imaginário que nos contas, L.!!!
Vejo-te sempre como se caminhasses na Tapada, no Outono - como se a vida se resumisse a um teu passeio e às tuas observações das coisas.
(e serão só poemas? e onde esta prosa de versos-pensados?)
Bjs

Mar Arável disse...

O belo com muita força

Não creio
Acredito

também nas tuas palavras
infinitas

Bjs

heretico disse...

na adversidade se fortalece o ânimo...

... e na Utopia ardemos! "que o fogo muito ao longe já está ganhando cor".

belissimo.

beijo, querida amiga

arquivo

 
Site Meter