1.7.12

AQUI CHEGÁMOS


Aqui chegámos. A história à tiracolo,

a debitar reinados e vitórias e o destino
de um povo nobre e pobre por vontade 
de deus, ordem do rei e trabalho de bruxas.
Sólidas só as catedrais e as fragas reluzentes,
a disputar alturas com o olhar das águias.
Tudo o mais é líquido por aqui. Ondulação.
Salgueiro, seara, açude, cana verde, areal.
O linho, da semente ao fio, a amora, a seda.
O choro, o cante, a ladainha, o suor, o vinho.
Líquida a espera, líquida a tormenta.
Líquido o trinar das cordas, líquido o mar
por onde espreita o sonho, o atrevimento,
a inquietação, o medo, a teimosia. 
Um dia partiremos, dizemos, com a voz 
que se faz água e escorre e vai. 


Licínia Quitério

4 comentários:

Filoxera disse...

Fico contente por ter aqui chegado. É que está mesmo muito bonito este post...
Beijinhos.

Justine disse...

Uma versão belíssima e esclarecedora da nossa História nacional. Mas também um hino à determinação!
A foto, uma metáfora forte e bela.

heretico disse...

liquida a lágrima. e a voz embargada que erguemos. como punhos!

belíssimo.

beijo

cores e outros amores disse...

Gostei deste sítio... muitas, imensas palavras, bonitas, profundas, com significado... parabéns! Vou ler mais.

arquivo

 
Site Meter