16.5.15

AS SOMBRAS


Matar as sombras 

é ofício que requer 
minúcias de arquivista 
a numerar passados.

É preciso chamá-las, 

convencê-las ao recato dos sótãos, 
à solidão das arcas,
ao refúgio do olvido, 

ao silêncio do gelo.
Depois atá-las, 

em novelo,
conservá-las 
escuras, 
imprestáveis. 
Fechar todas as portas,
fechar todos os bichos,
fechar os dias, 

até que morram, 
as sombras,
provisoriamente.

Virão por fim as flores,
com pétalas raiadas de penumbra.

Licínia Quitério    

4 comentários:

Mar Arável disse...

Movem-se as sombras

Graça Pires disse...

Convocar as sombras para encontrar a luz...
Beijo.

heretico disse...

que perdurem as pétalas sobre os escombros das sombras...

"pétalas raiadas de penumbra! - muito belas.

beijo

Carmem Grinheiro disse...

Também queria saber matar as minhas.
Dar lugar apenas a flores ;)

bj

arquivo

 
Site Meter