17.7.17

AMIGO


Os olhos presos no céu 
Fiel ao solo onde nasceu
Seguidor dos irmãos
Desenhador das ondas da planície
É nas horas de sombra
a bússola oferecida
à hesitação do caminheiro

Podeis pensar cipreste na Toscana
podeis

Eu o nomeio Amigo
esguio, forte, altivo
Um traço humano na paisagem

Licínia Quitério

1 comentário:

Anónimo disse...

Depois de os ler todos, deixo aqui o meu agrado, na simplicidade do cipreste. Tão elegantes no seu dançar de brisas ou ventos, enchem o ar de cheiros bons.
Dos Líbanos que imaginamos, dos cemitérios, das entradas nas quintas, guardando os caminhos. Verdes-verdes e altivos.
B

arquivo

 
Site Meter