1.10.06

CONTINUAR



Ensaio de foto dedicada a esta amiga e a este amigo

Responder à chamada

de quem nos fala de água
e afogar os demónios
das estradas da noite.

Bonito é caminhar
sobre as memórias
dos pássaros de fogo
que é como quem diz
de mãos abertas e trementes.

Obrigar as tábuas do soalho
a devolver os cheiros
das ceras e das danças
e do suor libidinoso e casto
de antigas madrugadas.

Redescobrir a fonte dos amores
quase a desmoronar
com a falésia.

Dizer bom-dia.
Continuar em frente.
Um pé em terra firme
o outro na maresia.

Há quantos anos estais aí, portões, muros, caminhos arenosos que escondeis calhaus rolados? A resposta não vem. Porventura a pergunta não devera ser esta. Tento outra: Quantas gaivotas vos sobrevoaram a ensaiar os voos picados sobre cardumes que daqui se avistam? De novo o silêncio.
Desisto e continuo a jornada. Olho os meus pés doridos e indago: Há quanto tempo aqui vos trago? Responderam: Pela primeira vez hoje vieste.
Mentiram, mas ensinaram-me a continuar. Só assim poderei aprender a perguntar.

Licínia Quitério

25 comentários:

herético disse...

A vida vive-se, vivendo-a!... e sempre pronto a responder à chamada.

Gostei muito

FOTOESCRITA disse...

Que bom ler-te de novo! Tão bonito este regresso!
Um beijo.

DIAFRAGMA disse...

Lindíssima e misteriosa foto, ao mesmo tempo triste e convidativa.
Fico sensibilizado com a escolha.

Agradeci-te no Diafragma.

Teresa Durães disse...

a foto é bastante bonita.
as caminhadas fazem-se de pés doridos... sabe-se lá porquê!

boa noite

JPD disse...

Uma cancela transposta será sempre, simbolicamente, uma nova oportunidade para o que se desejar.

Ana Prado disse...

"Dizer bom-dia.
Continuar em frente.
Um pé em terra firme
o outro na maresia."

O que dizer? Obrigada é pouco para versos como estes.
Ainda bem que voltou:)

Maria P. disse...

Eu não sei o que dizer...
Grata, tu sabes.

Beijinho.

greentea disse...

faremos todos os dias o mesmo percurso , mas sempre de um modo diferente do anterior...
um beijo

sabr disse...

Sempre. Bom dia, boa semana,

pitanga disse...

É tudo lindo, Licínia. A foto, o poema e os amigos são especiais. Casa de Maio já um dos meus favoritos. Diafragma ainda não conhecia. Obrigada por me apresentá-lo. Já fui entrando lá sem bater.
beijos de segunda-feira chuvosa

Mendes Ferreira disse...

absoluto.



o rigor. a beleza.

Henrique Doria disse...

É sempre bom visitar-te, ler os teus poemas-sentidos.Beijos

vida de vidro disse...

E só com " um pé em terra firme e outro na maresia" se consegue caminhar apesar dos cansaços e dos "demónios das estradas da noite". Bom ter-te de volta. **

alfazema disse...

Sê bem vinda Licínia. O teu regresso tem de ser festejado. Com beijos e abraços.
Fazes falta aqui.
Beijinhos

Teresa David disse...

E sem perguntas embrutecemos, tenho como uma das referências interiores que devemos perguntar sempre sempre sempre, para não ficarmos com duvidas ou ignorâncias.
Belo texto!
Bjs
TD

alice disse...

querida licínia,

só hoje me foi possível visitá-la, o regresso ao trabalho depois de uma pausa para férias tem-se revelado difícil, o fuso horário mal instalado ainda no meu ser e só agora a cabeça começa a engrenar nas roldanas da normalidade, seja lá o que isso for, gostava muito de lhe agradecer o seu último comentário, foi desde o primeiro um enorme incentivo, o seu estímulo tem sido muito importante, sinto-me lisongeada com as suas palavras e muito sensibilizada em poder guardá-las, muito obrigada do fundo do meu coração, sinceramente, gosto muito de vir aqui, é uma bela mente humana a licínia, um grande beijinho,

alice

sabr disse...

Bjinho.

canela_e_jasmim disse...

Licinia,
Ss minhas homenagens! Belíssimo e sentido.
Mas no entanto, a vida não se revive.

Beijinhos

mar_e_sol disse...

Quantas vezes os pés nos transportam o corpo deixando a alma para trás? Será que mentiram? As caminhadas redescobrem-se...tantas vezes!...
Um beijo

maria disse...

Muito bom, Licínia.

Ainda bem que a tua ausência não foi muito prolongada.

Beijos.

Maria P. disse...

Sabes onde estive hoje à tardinha a tomar café? Na esplanada Real, frente ao Convento, a ouvir o "infernal barulho" da passarada. São lindos.

Já deste por isso?

Beijinho amiga.

Velutha disse...

Mais um post muito bonito dentro do estilo a que nos habituaste.
Beijinhos

caminante disse...

Siempre es bueno emprender nuevos caminos. Hace tiempo que nada sé de tí.
Un fortísimo abrazo.

legivel disse...

Tantas vezes perguntei
se me aceitava um beijo
respondia-me não sei
estimulava-me o desejo.

A mentira nos seus olhos
por demais era evidente
beijei-a sem mais escolhos
foi assim que me fiz gente.


Alberto Legível.


Óptimo feriado!

Teresa Durães disse...

(não é a voz do desencanto, essa foi aos 15 anos quando me apercebi que a vida não era como os livros descreviam. Não é antecipação do caos, nunca fui profética! Este sistema de escravatura permitida, exploração para bem de meia-dúzia e a capacidade que o Homem tem de aniquilar o meio ambiente revolta-me. A ti não? :|)

arquivo

 
Site Meter