16.1.09

UM SONHO MAU


Não digas o que viste. Pode ser que nada tenha acontecido além do corte brusco no caminho. O vento mais não fez que relembrar o separar das águas. Tu não ouviste a ladainha dos crentes nem a imprecação das mulheres. A bainha das cores tem sangue de cordeiros que morreram há muito. Quando ainda havia profetas e deuses e a estrada da fome era a ondulação das dunas. Não fales do clamor das estrelas cadentes. Tu não sabes quantas vozes tem o céu. Tu que te julgas sábio porque conheces as idades da lua e a gravidez das marés. Cala-te. Nenhum manjar é novo nesta mesa de enganos. Tu conheceste algozes e deste-lhes a lâmina e não acreditaste que matassem. Agora não te movas. Pensa-te rocha. Sente o tropel a adentrar-se na terra. Dorme as noites de solidão ainda por cumprir.

Dá-me a tua mão. Foi um sonho mau. Foi um sonho mau.


Licínia Quitério

13 comentários:

hfm disse...

Um sonho mau servido por belíssimas palavras.

batista disse...

os olhos inda cerrados, os ouvidos atentos – não só ao alento das palavras! – mas principalmente à música que delas emanavam, trouxe-lhe a certeza que fora tão somente um pesadelo...

tuas palavras certamente encontrarão eco a quem as destinaste.

um abraço fraterno.

Justine disse...

Foi mesmo? Será mesmo um sonho mau? Ou somente a realidade crua e feia, descrita contudo como se de uma oração se tratasse...

Arabica disse...

Onde está o mel das tamaras que me ofereceste? Onde está o eco do teu saber? Onde puseram os homens, as pedras que tu pisaste?


Tão sentidas as tuas palavras, Licínia!...

paradoXos disse...

um lúcido sonho do qual sabe bem despertar - antes de se transformar num desperta-dor!
gostei muito do texto e da sua qualidade - superior!!

bom fim-de-semana!

Vieira Calado disse...

Olá. boa noite!

Considero óptimo este texto.

Cumprimentos daqui.

M. disse...

Parece bíblico. Impressionante.

vida de vidro disse...

Um sonho mau ou um reflexo da cruel realidade. Impressionante texto! **

Graça Pires disse...

"Quando ainda havia profetas e deuses e a estrada da fome era a ondulação das dunas."
Um texto que me tocou muito Licínia. Um beijo.

Maria de Fátima disse...

vai lá dar uma forcinha
http://intervalos.blogspot.com/2009/01/convite.html

Arabica disse...

Porque sem ti, o mundo seria um sitio menos poético e porque a nós mulheres nos dão poderes de o modificar, convoco-te.


No pequenas doses.


Um beijo

bettips disse...

Tão belo, este teu sossegar o sonho mau, Licínia!

heretico disse...

qual Sibila exorcizando os fantasmas de homens (tíbios)...

excelente.

beijo

arquivo

 
Site Meter