24.5.10

SER ÁRVORE


Há um tempo que nos cabe
de sermos tronco adulto altivo
resistente à injúria e ao machado.
Raízes são olhares que deixamos
prender na solidão das casas
pejadas de gritos e abraços
e recados  ao encontro do futuro.
Não me falem de ninhos, nem de sonhos,
nem de viagens, nem de contas-correntes.
Eu só quero ser árvore, ouvem bem,
árvore, com seivas elaboradas,
diligentes, cantarolando
uma húmida e suave barcarola.
Hei-de ter folhas rente ao chão
ao alcance da fome e da loucura
de quem sonhou demais e definhou.
Hei-de ter copa, sim, da matéria
das sombras que o luar constrói
na cal dos muros, nos caminhos da noite.
Depois serei colosso, serei lenho,
as seivas já sem canto, só soluço,
em debandada as sombras e os espectros.
Velha serei, mas árvore e deixarei,
viçosas, esperançosas, algumas
jovens folhas rente ao chão.

Licínia Quitério

19 comentários:

Amélia disse...

Gostei de a ler - quer o poema, quer a ilustração são ambos belos

Filó disse...

SER árvore de porte, sempre erguida...enraizada à terra.
Seiva é vida, com folhagem que renasce a cada primavera.
Árvore é abrigo de calmarias, confidente de segredos,com muitas histórias para contar....
Tenho imenso respeito pelas árvores.

Lindo poema e magnífica foto.

Beijinho amigo

quicas disse...

Porque... "As Árvores morrem de pé"!
E são dádiva, partilha, generosidade!
Parabéns por mais um belo e forte poema!
Beijinho

PÉTALA disse...

Nalgumas árvores sentimo-nos tão bem que apetece fazer lá ninho
e ficar a ler os belos poemas que nascem nas folhas.
Aromas de
PÉTALA

José Carlos Brandão disse...

Repito-me: O mal do homem contemporâneo é não ter raízes. Daí, a necessidade de ser árvore.
Beijo.

Mar Arável disse...

Que viva e se reproduza a tua

árvore linda em rebentos de vida

para outros amanhãs

e se for rente ao chão

que seja

mas sempre viva

Bjs tantos

Justine disse...

A verticalidade, uma maneira de estar na vida!Afirmação de vontade como se fosse um hino, assim leio o teu poema belíssimo.

Maria disse...

Uma maneira bonita de te dizeres inteira, vertical, solidária...
Uma árvore bonita!

Um beijo, Licínia.

M. disse...

Uma beleza, Licínia! A força das tuas palavras e da fotografia. A força de uma vida que se quer coerente do princípio ao fim. Lindíssima imagem.

hfm disse...

"Hei-de ter folhas rente ao chão
ao alcance da fome e da loucura
de quem sonhou demais e definhou."

Um pequeno destaque pela beleza desse ter folhas rente ao chão. Todo o poema é muito belo. Um beijo.

maria manuel disse...

um belo e forte poema, Licínia. creio que uma metáfora, uma afirmação, "ser árvore" nos dias de hoje é ser firme, atento às raízes e às ramagens, às folhas e oas ninhos, é ter a cabeça levantada e a alma pura, como tu, Licínia :) beijo.

Graça Pires disse...

Ser árvore. Ter a verticalidade de um tronco. Ter a disponibilidade de dar sombra a quem tem sede...
Um belíssimo poema, Licínia.

Fa menor disse...

e
enquanto rebentar a folhagem
é sinal de vida...
mau é quando não deixam brotar os rebentos!

Gostei daqui :)

Beijinhos

Fa

bettips disse...

Não me dão "o tempo": eu roubo-o, aos bocados, na feitura da minha vida.
Por isso me vou repetir sem vos ler como vos gosto. Deixo abraços porque me sois belos.

© Piedade Araújo Sol disse...

tanto o poema como a foto estão muito bem conseguidos.

gostei desta frase que acho genial:

"resistente à injúria e ao machado."

parabéns e um beij

maré disse...

tiraram-me a deixa lá em acima.

mas Ser

é uma raíz que vai ramificar e de onde sempre "explode" a luz

____


um beijo Licínia

Ana disse...

Somos raízes, somos tronco e somos copa com folhas ou sem elas.
Mas só algum são poetas !
Gosto de aqui vir , mesmo sem deixar rasto. E conhecemo-nos, claro... :-)
Um beijo.

heretico disse...

árvores assim "morrem de pé"! com folhas, flores e frutos) rentes ao chão. em dádiva generosa

belíssimo,querida amiga

beijo

legivel disse...

... esta árvore não deixa os seus créditos por mãos alheias pois não se limita a dar sombra a quem dela necessita. Oferece-lhe ainda lições de vida.

Beijos e sorrisos.

arquivo

 
Site Meter