10.9.10

SOMOS



Somos carne, somos pele, somos ossos.
Somos assombro ou  sombra, luz ou treva.
Chamam-nos gente e dizem-nos:
um homem bom, uma mulher ardente,
um zé ninguém, um estorvo, uma
Maria mais de deitar sem dormir.
Têm medo de nós se somos prumo.
Fazem troça de nós se está vazia
a gaveta do oiro.
Somos sangue e suor e sémen e saliva,
as dores da terra, a pressa dos rios, as águas do amor.
E o cansaço, esta vara atravessada de ombro a ombro,
que nos sustem o corpo e nos perfura os sonhos, o desejo.
Somos tudo, somos nada, somos ontem, somos hoje.
Podemos amanhã ser a saudade e com ela fazer
uma estátua, um poema, a rosa branca de toucar,
um beija-flor, ou apenas boca que se deixa beijar.
Somos isto. Um animal que ri e chora e luta
e desanima e se reergue e abraça o dia
de vindimar, ou de cozer o pão, ou de  acabar o livro
prestes a começar.

Licínia Quitério

11 comentários:

teimosita disse...

Lindo como aliás os outros já publicados! Gosto muito tb das ilustrações. Parabéns. Um beijo

hfm disse...

Do (re)começo. Um beijinho aqui do lado junto ao mar.

Licínia Quitério disse...

Olá, Teimosita, por aqui? Muito obrigada pelos seus elogios. Apareça sempre. Um beijo.

batista disse...

Amiga querida, tuas palavras, como as que recolhi agora do "Relógio de Pêndulo", umas e outras, água da chuva que sorvi gota a gota.

Grato, de coração.

Deixo um abraço fraterno.

PS. Não esqueci o projeto de um programa radiofônico lusófono. Questão de tempo. Logo, logo entro em contato.

José Carlos Brandão disse...

Excelente.
Gosto muito da sua poesia.

Justine disse...

Magnífico grito de compreensão e humanismo. De poesia!

heretico disse...

emplogante. e belo.

excelente se ouvido declamado no palco da vida...

beijos

Graça Pires disse...

"Somos tudo, somos nada, somos ontem, somos hoje." Belíssimo, Licínia. Somos. E poetas nos chamamos...
Um grande beijo.

M. disse...

Fantástico, Licínia!

heretico disse...

exaltante Poema, Licinia.

a Poesia é beleza e arma. em tua mão. firme...

beijos

legivel disse...

... somos isso tudo! mas que bom que isso é!!
Se assim não fôssemos, clamaríamos para o ser, o ser que sempre* seremos.

arquivo

 
Site Meter