25.8.14

OS POETAS


Os poetas morrem muito. 
Morrem antes de fecharem um poema. 
Os poetas morrem cedo. 
Morrem com a luz da madrugada
ou com a noite a que chamam madrugada. 
Não se sabe que idade têm os poetas quando morrem. 
Têm a idade do primeiro ou do último poema que foram. 
Quando morrem não acrescentam estrelas às estrelas.  
Não foi para isso que nasceram. 
Morrem e brilham, os poetas.

Licínia Quitério

foto de António José Borges

3 comentários:

Mar Arável disse...

Poetas somos todos nós

alguns tentam escrever

Bjs

Graça Pires disse...

Os poetas morrem todos os dias. Por cada pessoa que não ama a poesia...
Um beijo, Licínia.

heretico disse...

morrem, pois. os poetas - em cada verso...

(raros os que sobrevivem à morte anunciada...)

belíssimo

beijo

arquivo

 
Site Meter