7.7.06

DA PREGUIÇA


Fiodor Vasiliev - Prado Húmido

A preguiça envolve a tinta das manhãs.
Uma coberta a invadir a cama o quarto a casa.
A luz é baça e morna.
A vontade um bicho invertebrado.
Por fora da preguiça tudo é vidro.
Preguiça não tem porta.
Só umbrais.
Ranhura em casca de ovo.
A preguiça vencer é um desafio -
transpor a abertura
ousar ir ao combate
sem temer arestas afiadas e
acreditar nos braços promissores do aloés
.

A sua divisa era "Tem tempo...". Nunca tinha pressa. Nunca alguém lhe ouviu dizer "Despacha-te!". Os relógios, para ele, eram máquinas maravilhosas que a sabedoria dos homens tinha construído desde o princípio do céu. Para medirem o tempo do universo. Projectava relógios de sol. Os que mais o seduziam. Não os concluia. "Obra pensada já existe", dizia. Preguiçoso, chamavam-lhe. Tomava isso como um cumprimento. Nunca perdeu tempo. Ganhou-o todo. Pensar era o seu ofício, a sua paixão. Recusava agir, a não ser para produzir perfeição e beleza que, afirmava, são uma e a mesma coisa. Dada a raridade de oportunidades de o conseguir, preguiçava muito. Dormia pouco. Havia tanto para aprender. Mesmo quando não lia, os olhos profundos moviam-se incessantemente a decifrar o grande livro da vida e das pessoas que tanto amava. Foi o ser humano mais preguiçoso que conheci. Acho que os antigos lhe teriam chamado um Sábio. Prefiro lembrá-lo como um Homem Bom. A preguiça sente a sua falta.

Licínia Quitério

Recado para os Amigos:

Até Agosto, a minha presença no blog vai ser apenas fortuita. Razão? Férias. Não terei oportunidade de vos comentar, nem de vos retribuir as sempre amáveis visitas e ainda mais generosas palavras. Tem sido uma convivência que superou as minhas melhores expectativas. Por aqui têm passado palavras lindas, inteligentes e afectuosas. Como sabem, as palavras são para mim objecto de adoração, por isso vos declaro como me sinto feliz por vos ter encontrado. Atrevo-me a dizer que já reflectimos, rimos e chorámos juntos. Tudo num mundo chamado virtual. Embora. Daí há gente. E gente bonita. Daqui estou eu, disposta a continuar convosco esta partilha gostosa, até onde as minhas capacidades o permitirem. Bem hajam.

Licínia

24 comentários:

diamond disse...

Muito interessante mesmo.

Vou voltando.

:)

Era uma vez um Girassol disse...

Engraçado, falei do mesmo...!
Não da preguiça, essa é minha aliada...Mas da partilha, da amizade virtual da Blogosfera!
Tu também és um Girassol, Licínia.
Porque irradias muita energia e luz nas palavras que escreves com tanto talento.
Também és um Girassol muito querido.Desde a primeira hora.
Bjs

Era uma vez um Girassol disse...

Voltei para te desejar umas boas férias!
Bjs

Maria P. disse...

Boas férias vizinha.
Beijoca.

Hortência disse...

Depois de algum tempo sem poder comentar seus poemas, estou de volta.
Lindas as suas´palavras, desde o inicio. Falar tão bem de preguiça é um talento...
Gostei muito de vê-la relativizada.
Um grande abraço,
Hortência

FOTOESCRITA disse...

Oh!!!!!!!!!!!!!!!! (refiro-me às palavras cor-de-rosa)
Belas! (refiro-me às palavras pretas e às azuis)
E desejo boas férias.
Um beijo.

tb disse...

e boas férias, amiga! Preguiça á vontade, porque é bom, muito bom. Cá ficarei à espera do teu regresso que se faz esperar.
Beijinho

herético disse...

um dia a lei fundamental de todos os países inscreverão - assim o proponho rsss - o "direito à perguiça". mas até lá, exerçamos a liberdade e o direito à indignação, enquanto procuramos decifrar o "grande livro da vida".

votos de bom descanço. tem sido um prazer ler-te.

alice disse...

querida licínia,

tenho evitado escrever no seu blog desde que a soube de férias, mas hoje não resisti a combater a saudade que sinto das suas palavras e vim reler o que escreveu e se me permite subscrever o que diz sobre a rede que aqui temos construído e para a qual as suas mãos tanto têm contribuído

que esteja a desfrutar deste período de descanso e volte cheia de sol e alegria para nos contagiar a todos que gostamos de si

muitos beijinhos,

alice

Henrique Doria disse...

Não sei por que caminhos aqui cheguei.Só sei dizer que fiquei seduzido. Beijos.Visita: odisseus.blogs.sapo.pt

umacoisaemformade_assim disse...

Vais entregar-te à preguiça...
:-)
fazes bem. Ganha o teu tempo (belíssima frase, esta tua).
Mas não desapareças, fazes-nos falta.
Até já.

Luz de Estrelas disse...

Já estou a ver o teu caderninho cheio de letras escritas entre um pôr do sol e a brisa; numa esplanada num café matinal, numa mesa de terraço a olhar o mar. Se não for assim, que seja ainda melhor. Boas férias! Nunca mais me visitaste!

www.omeupequenobi.blogspot.com

Estrelinha

RPM disse...

felicidades e bom descanso...

até breve

RPM

alfazema disse...

Lícinia

Mais uma vez gostei do poema e do comentário.Mas, para além disso, está a amizade que desta forma foste conseguindo plantar aqui neste teu jardim. Por isso e por tudo o mais, deixo-te o beijo que sempre dou aos amigos, o desejo de boas férias e porque é a falar que a gente se entend, quando puderes, diz: " Olá, estou aqui!"
Um beijo da alfazema azul

mar_e_sol disse...

E a ideia que mais retive depois destas belas palavras, é que na preguiça não se perde tempo, antes pelo contrário, ganha-se todo o tempo do Mundo. Espero que também aproveites com ou sem preguiça, as tuas férias, enchendo-te daquela luz especial que tanto te caracteriza, e que seja suficiente para emanares um pouco dela por todos nós.
Beijinho ensolarado

alice disse...

querida licínia,

falta tanto tempo para agosto ainda...

tenho saudades suas

até breve, minha amiga

beijinho grande

alice

Era uma vez um Girassol disse...

Que as férias estejam a ser aquilo que precisas!
Bjs

alfazema disse...

Se por aqui passares, continuo a desejar-te umas boas férias, deixo-te um beijinho e informo-te que continuo a ler poesia.
beijinhos

o alquimista disse...

Passei e gostei, volto se não te importares.

mar_e_sol disse...

Que a preguiça te continue a dar momentos excelentes...continuação de boas férias!...
Beijinho

vida de vidro disse...

Gostei muito do que li. Por isso, desejo um bom usufruto da preguiça a que todos devíamos ter direito. Volto quando voltares. **

alice disse...

querida licínia,

agradeço a sua visita e aguardo o seu regresso ainda que muito demore

beijinho grande

tudo de bom ;)

alice

Velutha disse...

a preguiça também faz falta e às vezes, porque ela aparece, há coisas boas que acontecem. nem sempre é bom andar ao toque da máquina do tempo.
beijos

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

É sempre um prazer passear por este teu cantinho.
Adoro ler-te e prazearme com as imagens.
Um beijo

arquivo

 
Site Meter