31.8.06

DA SAUDADE



Salvador Dali - Rosa Meditativa

Ainda é cedo, sabes?
As pedras são maiores que as nossas mãos.
No ar pesa a espessura da tristeza.
As uvas estão verdes.
Não é tempo do vinho.
O grão já é farinha mas
o fermento dorme.
Não é tempo do pão.
Pequenos os seios das mulheres.
Não é tempo do leite.
As abelhas zumbem mas
a flor do rosmaninho é só botão.
Não é tempo do mel.
Amargos os lábios dos homens.
Não é tempo do beijo.

Ainda é cedo, sabes?
Esperemos de mãos dadas
sentados no caixote dos brinquedos
bebendo os versos que havemos de escrever.

Verás que amadurece o tempo da saudade.



Vamos a um dicionário e encontramos a definição da palavra saudade: lembrança triste e suave de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de as tornar a ver ou possuir; pesar pela ausência de alguém que nos é querido; nostalgia.
Sabemos que é um substantivo muito comum, do género feminino (tinha de ser?), singular em número. A partir deste enquadramento gramatical, podemos dizer:

"Prazer em conhecer-te, saudade. Vou fazer-te sujeito da oração: A saudade é transparente. Ou objecto: Eu sinto saudade do mês de Abril. Adjectivar-te: Saudade louca. Quantificar-te: Tanta saudade. Tecer considerações a teu respeito: A saudade não mata. A saudade seca. Dar-te ordens: Vai-te embora, saudade."

Um desafio:
Saudade é...
Quem quer arriscar um sinónimo? Claro que não virá em dicionários. Tem de vir de dentro, do coração.
Fico à espera, na volta do correio.

Licínia Quitério

36 comentários:

alice disse...

querida licínia,

fez muito bem em usar a rosa do dali, é magnífica, sem dúvida um gosto apurado o seu, eu adoro ;)

a saudade é a dor da ausência, isto sem lirismo nenhum, evidentemente, mas creio que é isso

um grande beijinho

alice

GTL disse...

saudade é reviver,
saudade é um sorriso,
saudade é uma lágrima que cai,
saudade é sentir,
saudade é amar,
ah saudade...

bjs
MDB

Maria P. disse...

Olá amiga, como sempre o bom gosto por aqui é rei.

Para mim:
Saudade é igual à palavra, Mãe.

beijinhos de maio.

FOTOESCRITA disse...

Para mim, agora, saudade é sentir o vazio do que se não viveu plenamente. Possivelmente noutra altura acharei outra coisa. Depende de tanta coisa!
Um beijo pela ideia.

Ana Prado disse...

Licínia, relembro aqui as palavras de Vergílio Ferreira: "as palavras são cinturões de ferro"... sinto (sentimos seguramente) isso tantas, demasiadas vezes... após a leitura do seu post foi exactamente isso que senti... balizada na prisão da palavra... por isso apenas me poderei remeter ao vulgar "como gostei!". E como gostei, Licínia!


.saudade, suave sopro andarilho
que eterniza a ausência.

João Filipe Ferreira disse...

Blog lindo e posts magnificos. muitos parabens.
http://segundoconcursodepoesiasepoemasdeblogueiros.zip.net/ veja este site :) ehehe
um beijinho enorrrmeee e muitos parabéns, voltarei:)

Paula Raposo disse...

Saudade é sonhar, viver como se se vivesse e embalar as palavras no papel.

herético disse...

saudade? a dor do impossível...

entretanto, "bebamos os versos", que "nunca" escreveremos!

legivel disse...

As saudades que eu tenho
de nunca te ter beijado
são iguais às que retenho
de mentir cantando o fado.

Mentindo-me acreditei
de saudades ter sentido
dum amor que não terei
nem nasceu e ter morrido.

Legível/Alberto Oliveira


Quando tiver mais tempo, faço mais umas rimas para um fado que pode ser intitulado "SAUDADES SEM SENTIDO... ÚNICO"

JPD disse...

Olá Licínia!

Sinceramente, parece-me que acabaste por falar mais de desejo do que saudade, tal é conformidade entre a rosa de Dali -- puro desejo -- o poema -- explêndida exaltação -- e o desafio.

Brincando, repito frequentemente «Parto e já levo saudades!» Mas o sentimento que experimento, verdadeiramente, é o desejo de regresso ao convívio de quem me despeço.
Emprego muito poucas vezes a palavra saudade.
Desejo, sim, muitas vezes com veemência.
Belo post.
Bjs

pitanga disse...

Saudade é ver o filho partir num avião.
beijos

O Sibarita disse...

Olá! Belo poema esse de Salvador Dali! Aliás todos seus poemas são tão belos que é dificil dizer qual o mais...


Bom, saudade é tudo aquilo que bate no peito e reflete nos espelhos da agonia a cada momento, a cada dia... Deixo a poesia Saudade, tomara que gostes.


SAUDADE

Quando este poema
bater em tua porta,
tocai os sinos!
Os versos não são ferinos,
eles falam da saudade, do exílio
e das gotas dos dias na ampulheta,
onde, o meu tempo morre na paixão
e da escuridão do meu leito
a noite transverte-se de solidão!
Há vento
que nem o alento
dentre os ventos
me traz o teu silêncio
e não sei, se a ti pertenço...
A saudade é dor, a solidão é fera
são cigarros acesos, são tragadas
é o morrer aos poucos,
e o olhar para o nada!
A saudade não é visagem
advém das paragens...
A paixão está na paisagem
e mora na outra margem!
A saudade é o rosto e o exílio da alma
é a volta da noite e o retrato do dia.
Do meu leito revela-se a tormenta
me fostes luz! E porque a lua fugiria?
Ah... Como são vagas as minhas noites!
Esta lua, esta noite
sinto o aperto, queria ter-te,
afogar-me, dilacerar-me em teus beijos!
Esta volúpia é benfazeja
ainda que eu fosse em pensamentos
e tu me viesses em lampejos,
me diz então, ainda somos nós?
Cruel!
Sou todo saudade,
Mata-me no silêncio da tua voz!

Noites do ocaso, em jarros chineses
ornamentando a saudade de um leito qualquer...

O Sibarita

O sibarita

Era uma vez um Girassol disse...

Genial, Licínia!
A rosa de Dali é belíssima, também estive tentada a colocá-la...Mas aqui está tão bem!

Saudade e sonho vivem em paralelo:
são constantes da Vida!

Beijinho

Seila disse...

Belo poema! sobre a saudade, irei tentar o teu desafio, espero.

Seguindo em Frente disse...

Adoro os quadros de Dali. Voltarei ao seu blog, gostei muito de suas poisias e textos. Mariana

alfazema disse...

Querida Amiga

Saudade é aquilo que me está a acontecer. São 6.30h, o dia está a despontar, ouço os galos a cantar ao desafio, ainda são poucos os passarinhos que começaram a chilrear, e senti uma grande necessidade de passar por aqui. De te ler, de escrever estas palavras, de te deixar um beijinho. Agora, sim, vou sair porque esta necessidade atenuou e parto satisfeita.
Um abraço grande
p.s.lembrei-me da Menina do Mar de Sophia de Mello Breyner e creio que foi o aroma da rosa que lhe despertou a saudade.Sentimento que ela, a menina, desconhecia.

DIAFRAGMA disse...

O tempo de estudante.

.*.Magia.*. disse...

Saudade é...Amor!

Beijinhos meus!!!!

alice disse...

querida licínia,

quem escreve poemas como estes, que nem me atrevo a comentar, tem de ter uma alma muito generosa para depois escrever palavras tão grandiosas sobre os meus humildes retalhos mentais

agradeço o seu comentário de todo o meu coração

desejo-lhe um óptimo fim de semana

um grande beijinho

alice

vida de vidro disse...

Saudade é o vazio deixado pelo que não podemos (re)viver.
Muito belo esse poema. **

sabr disse...

Palavra linda...bfsemana. Abraço.

the postman disse...

Saudade é o poço no cume de uma montanha. É a reserva. A manifestaçao das nossas fragilidades por muito alta que seja a montanha e por muito que as nuvens sejam ignoradas lá no fundo.

gato_escaldado disse...

gostei muito do poema e do blog...

beijos

alfazema disse...

Amiga
Passei para te deixar um beijinho, desejar um bom domingo e pedir-te que passes pelo Alfazema. Tens lá um " cheirinho".
Beijinhos

aquilária disse...

a saudade é febre que se instala numa memória.


um beijo, licínia

caminante disse...

"Saudade" palbra imposible -me parece- de traducir. Es tan ricaq en matices que, si la defines- la empobreces. Saudade es SAUDADE.
Magnífica fotografía.
Un fortísimo abrazo.

mar_e_sol disse...

Expressar sentimentos fica sempre aquém do que se sente, não é? Porque sentir é sentir e não há palavras que cheguem aos calcanhares daquilo que se sente...mas...

Saudade é um bem necessário... apesar da dor que possa causar!...

Beijinhos

pensamentos_vagabundos disse...

saudade é sentir que podiamos fazer mais para não ter saudades.
beijo vagabundo

Helder Ribau disse...

:) vim visitar-te...

bettips disse...

Saudade é a brisa de Maio sendo Dezembro (num repente).
Habituei-me a passar por ti, pelos teus poemas íntimos e cariciosos. Parabens a ti, por tudo o que nos mostras e sugeres. Obg

Hortência disse...

Desculpe-me o recado tardio...
Achei lindo o poema, verdadeiramente uma obra-prima...
Saudade? Saudade é ausência.
Um abraço,
Hortência

batista filho disse...

Sei de lembranças
Alumiando
Uma noite triste
Dias que parecem não ter fim
A dor de uma ausência
Diferente das demais
E digo que é cisco, essa lágrima teimosa.

Anónimo disse...

cara amiga saudades e algo q vem do fundo da alma quando ce perde alguem muito querido como seu pai ... mais... mais ainda quando vc eh criada sozinha ...

Anónimo disse...

Saudade, uma simples palavra, mas tão dolorosa, uma vontade de reviver um momento, mesmo que seja por um minuto, seria menos doloroso.
Saudade, como mandá-la embora? Não sei, não sei se mandaria mesmo que soubesse.
Ela nos traz o sentimento dormido a tona, é bom, mas dói, e dói muito!!!
Saudade....de um grande amor!!!!!!

laudelino disse...

saudades só sente quem tem amor no coração

Anónimo disse...

Saudade é...
Um corpo transbordando de paixão misturado com desejos e vontades!

arquivo

 
Site Meter