16.7.08

RECADOS









Uma palavra ou duas sob
o texto ou a bem dizer
na margem dele o vento traz
nas tardes crepusculares
do desalento.

Assim o assomar da branca flor
sob a esteira recente
do deserto.

Estrelas só podem ser
estes recados luminosos
da invencível pátria
dos afectos.

Licínia Quitério

19 comentários:

Graça Pires disse...

A invencível pátria dos afectos, aqui, Licínia, neste lugar de palavras para guardar no coração. Um beijo.

hfm disse...

Gostei desta margem do texto confluência de afectos.

Vb disse...

Nasceu o meu livrinho!
Este livro é um pouco de todos vós. De todos vocês. De todos estes imensos amigos virtuais sem excepção. De todos vocês a quem eu, prometi que voltaria.
De todos vocês, a quem eu prometi que se estivessem atentos iriam reconhecer-me, porque aquele cheiro a flores, aquele cheiro a povo estaria comigo.
Aos especialistas em vírgulas, pontos finais, pontuação e demais aspectos técnicos, deixo o meu pedido de desculpa pelas incorrecções e erros cometidos e garanto-vos que tudo, tudo quanto está aqui, desde a capa até ao último ponto final, foi feito por mim, sozinho e sem qualquer ajuda.
Espero que gostem. Se não gostarem paciência. …humildemente vos confesso: é que, e muito francamente, também não sei fazer melhor….

Vitor Barros

Elsa Martinho disse...

"Recados" bonitos.

Um abraço.

Patanisca disse...

Eu achava que todas as pátrias eram vencíveis. "Invencível pátria dos afectos"? Sim, que até faz todo o sentido.

Estrelas ... "recados luminosos". Olha vou passar a olhar mais para as estrelas e de certeza vou-me lembrar de ti.

Maria Laura disse...

Que seríamos nós sem a pátria dos afectos? Gostei destes recados.

Vieira Calado disse...

Refrescante o conteúdo, sobretudo a forma.
Gostei.
Bjs

encena_dor disse...

sabe-se lá do que se alimentam as estrelas! ou que inesperado gesto as faz iluminar seu brilho.

brilham e pronto!

como o teu belíssimo poema!

beijo

Justine disse...

Acredito que sim, que as estrelas são isso. E que só a pátria dos afectos interessa. Belas e fortesimagens
Abraço em ti

Mar Arável disse...

Andamos a ver estrelas

nesta pátria de amores e desamores

Vanda disse...

E na invencivel pátria dos afectos nascem abraços de espanto.

E de alegria.


asim. (-) :)


Um beijo grande,

maria josé quintela disse...

que nunca nos faltem estes recados luminosos!


um beijo licínia.

TINTA PERMANENTE disse...

Eu sei que essa pátria tem a forma de lugar, de terra fecunda e perfumada.
É que de outra forma, Pátria, sempre me parece uma espingarda carregada...

abraços, amiga!

Lúcia disse...

Licínia:
A imagem e os sentidos das palavras. Têm corpo, aqui. Que lindo!
Beijinhos

batista disse...

quando os olhos ou as mãos não conseguem superar as distâncias

sejam as palavras a dizer dos afetos que medram nos jardins d’almas

uma beijoca fraterna

M. disse...

Belíssimos estes teus "Recados".

maria m. disse...

mais do que uma palavra ou duas, neste poema tão bonito com o assomar da branca flor os recados das estrelas.

manuel cintra disse...

olá licínia.
É o manuel cintra.
o seu comentário no blogue do zé aqueceu-me o dia.
e eu tinha frio.
obrigado.

JRL disse...

gostei muito. estás inspirada.

arquivo

 
Site Meter