14.12.08

DA URGÊNCIA


Amanhecem filigranas nas janelas.
Apetece ficar adiando a vigília.
O piano da noite no ouvido interno.
Os dedos em carícias à mudez das estátuas.
Um vapor finíssimo nas máscaras de gelo.
Para romper este sono é urgente um clarim, uma faca, um incêndio, um veneno, uma flor, uma flor...


Licínia Quitério

13 comentários:

Maria disse...

um cravo. ofereço-te um cravo. vermelho da cor da vida, sangue.

um beijo

Arabica disse...

Uma orquidea.


plantada a uma janela, como se fora uma cega margarida, cega.



:)


Beijos

hfm disse...

A urgência das vidas vividas.

Justine disse...

Que as flores, qualquer flor, te amanheçam o coração.
Mais um beijinho, e obrigada pelos votos - vou já já:))

vida de vidro disse...

Um incêndio, sim. Uma flor pode ser um incêndio. De vida.

Beijo. Bom Natal!

PreDatado disse...

Gosto de filigranas em janelas.
E do acordar com flores.
:)

portallisboa disse...

O portallisboa (www.portallisboa.net) anuncia que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono e o Sonho “, Antologia de Poetas Contemporâneos, a ser editada pela Chiado Editora Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

bettips disse...

uma asa

Bjinho de renda fina.

legivel disse...

... nada de facas que abrem feridas profundas nas palavras. Uma flor sim. Perfuma-as


até às mais difíceis de pronunciar
das mais dolorosas de ouvir
às mais doces de saborear.

(porque insondável mistério sempre detestei sopa de letras, quando com as letras a meu lado até como a sopa?)

Sorrisos.

Mar Arável disse...

Talvez um cão

a ladrar

á noite

a rasgar as videiras

e só depois cansado

parado

a olhar atento

sem ver o dono

heretico disse...

talvez um cravo vermelho. em lume...

muito belo

beijo

maria carvalhosa disse...

Todas as flores do mundo são poucas para fazer juz ao teu talento, Licínia...

Beijo.

Arabica disse...

Licinia,

abraço-te com o mesmo abraço de sempre.

e escrevo-te com as palavras de sempre.


e procuro-te no lugar de sempre.


Isto para mim é partilhar o Natal contigo, como de resto, partilho com o mesmo sentimento, todos os outros momentos possiveis e passiveis de partilha, contigo.

Estás.


Só as folhas do calendario mudam :)


Beijo-te.


Mesmo que seja virtual.

arquivo

 
Site Meter