13.12.12

LADAINHA DA LUA NOVA


Lua mais nova de todas as luas
meditativa sombra
noite apagada

ausência

senhora das trevas
sono dos lobos
cegueira das encruzilhadas
protectora dos tristes
dos possessos
dos desistentes
lua dos fugitivos
dos evadidos
dos perseguidos
dos sem lei
sem sorte
sem morte
noite escura
perdão de inocentes
acalmia das dores

resignação

lua invisível
luz recusada
noite serena



silêncio 

mudez do céu
presença eterna





Licínia Quitério

5 comentários:

José Carlos Brandão disse...

Gostei de ver os melhoramentos. Mais delicadeza.
Um abraço.

vieira calado disse...

Invisível

mas presença eterna!


Saudações poéticas!

heretico disse...

a outra face da lua - solidão eterna!...

beijo

Justine disse...

Mas a lua tem várias fases - e o silência será grito, e a resignação será luta!
A poesia, essa, a tua, continuará a dar força!

M. disse...

Uma beleza a luz desta tua ladainha rendilhada.

arquivo

 
Site Meter