31.7.13

DE QUANTAS VIDAS


De quantas vidas me vivo? Quantos sonhos, quantos sustos, quantos lutos, quantas lutas, quantos amores, quantas dores, quantos minutos de espanto, quantos segundos de pranto, quanta guerra, quanta garra, quanta batalha perdida, quanta força renascida, quanto mundo me agarrou, quanta terra me soltou. Tudo muito e mais e tanto que me canso e me descanso na estrada que fui pisando, na rede que fui tecendo, no livro que fui escrevendo, a paixão continuando e os olhos alongando para o lado de lá do mar onde a água será tanta e tão salgada e tão doce como esta história de mim, tão banal, tão mentirosa como se verdade fosse.

Licínia Quitério

4 comentários:

Mar Arável disse...

No espelho das águas correntes

Bjs

heretico disse...

vidas tantas... quantas a que olhar alcança - e o desejo requer.

beijo

Justine disse...

Verdade, certamente. E belamente descrita, escrita, afirmada!

Anónimo disse...

Gostei!
Lembrei-me de algumas vidas.

arquivo

 
Site Meter