14.3.18

PERSPECTIVA


A montanha tem exactamente a altura do vidro da minha janela.

Se esticar o pescoço, a montanha sobe até ao beiral do alpendre.
Um pardal que sai do cipreste  é do tamanho das casas no sopé da montanha.
Talvez traga o papo cheio de debicar os frutos do cipreste.
Os frutos ficam rente ao sopé da montanha que fica rente ao caixilho inferior da minha janela.
Há uma mosca no vidro da janela que é do tamanho dos frutos do cipreste que é mais alto do que a montanha e do que o vidro da janela que, se eu esticar o pescoço, é mais alto do que o beiral do alpendre.
O meu tamanho também não é senão uma questão de perspectiva.

Licínia Quitério

Sem comentários:

arquivo

 
Site Meter