25.3.08

DE SÚBITO











De súbito uma cor
a confundir o branco
um pequeno volume
a deformar o nada
um claro atrevimento
na placidez do sono

uma preciosidade
uma jóia sem nome
um rasto de cometa
o recado de um sol

como se fosse possível
enunciar instantes

como se fosse prestável


Licínia Quitério

19 comentários:

Teresa David disse...

O que mais aprecio na tua poesia é a modernidade e juventude das palavras que soam sempre cristalinas.
Bjs
TD

Maria disse...

De súbito mais um poema, excelente....

Beijo

CNS disse...

Todas as cores refractadas na luz do teu poema.

Graça Pires disse...

Como se todas as coisas fossem possíveis sabemos, de súbito, a magia das palavras.
Um beijo.

Vieira Calado disse...

Gostei deste seu poema que hoje nos mostra.
Cumprimentos

alice disse...

como se fosse útil também. um beijo.

herético disse...

e de súbito - POESIA! como um diamante lapidado com amor.

ou um "recado de sol" ao cair da tarde.

beleza pura!

hfm disse...

como...

Belíssimo!

Maria Laura disse...

De súbito um encanto, uma perturbação. A maravilha da tua poesia.

M. disse...

Requintadíssimo.

Justine disse...

Que cintilação preciosa o teu poema emana! Belíssima tessitura de palavras e sentimentos.
Soube bem, voltarei :)
Bom fim de semana

legivel disse...

como se fosse possível
passar ao lado
de palavras brilhantes
enunciando embora
fugazes instantes.


Não sou. Daí que te deixe um abraço e um sorriso de amizade.

M. disse...

Já há algum tempo que não visitava o teu "sítio mais prosaico". Deliciei-me com a última história em capítulos.

Perdido disse...

De súbito, como se fosse possível.

Poderia ter começado assim o Genesis... e o ente, ou os entes criadores teriam arremessado a rutilante pedrinha pelos espaços siderais (a deformar o nada!) ...
Como se fosse possível.

Perdido disse...

Voltei, tinha que voltar. Estive ali a ler a história do defunto senhor G e ficaria em falta se não voltasse para te dizer que aquilo é uma maravilha, estou deliciado, gostei muito.

JRL disse...

de súbito, um instante. de súbito, uma luz, ténue, mas quente. beijo.

Mar Arável disse...

De súbito

o poema

un dress disse...

como se tivesse

utilidade...!








beijO

batista disse...

nem tão súbito assim, passo e deixo um abraço fraterno.

arquivo

 
Site Meter